5 de agosto de 2008

Patinhos




Uma história em que penso de vez em quando é a do Patinho Feio.
Porque, na Vida, nem todos os patinhos feios se transformam em cisnes.
E ser patinho feio, nos dias de hoje, é muito incómodo.
Ou terá sido sempre, calculo.

3 comentários:

Rosmarino, tempero e destemperos disse...

Vale sempre o ditado: quem ama o feio, bonito lhe parece. Se o patinho feio se amar, cuidar da auto-estima, será muito mais belo que muito cisne deprê.
Lindo post, gosto muito do blog.

Carlos Gil disse...

em silêncio leio, cusco ou navego, à bolina ou por linka volta não volta aporto aqui.
e agora comento porquê? pela simpatia pelos "patinhos feios". até admiração, por num mundo de plástico onde todos são muy guapos e amarelos, carregue-se onde se lhe carregar fazem sempre cuá-cuá, haver quem goste de patinhos que okham-se noutros espelhos e só fazem cuá-cuá quando lhes apetece, e não quano os amassam.
um beijo

manuel maria disse...

Que remorços!!!

aina ontem papei quatro patinhos e dois pombos bravos que me ofereceram...

M. maria