6 de maio de 2008

Em Destaque

A Porta Da Minha Alma



I - Ideal de vida

“Deixai os outros acumular o seu tesouro de ouro amarelo, deixai que deles sejam muitos acres de solo bem arado; deixai-os viver em constantes conflitos e alarmes… mas deixai que a humilde fortuna que é a minha me conduza a uma vida tranquila, para que na minha lareira brilhe um fogo constante.”

(Albio Túbilo, poeta latino que viveu entre 54 a.C. e 18 a.C. in Elegias – contemporâneo de Horácio e Ovídeo e cognominado “O poeta perfeito” pela simplicidade das suas palavras)


II - Compromisso

Pertence-te
Ser homem, afirmar
Todos os dias que tens
Um compromisso: ser claro
E brando como a luz
E, como ela,
Necessário. E não deixar
Crescer à tua porta
Ervas daninhas.

(Albano Martins in Frágeis São As Palavras)



Autoria: Manuel Maria

4 comentários:

JG disse...

As palavras são frágeis e insuficientes para falar da poesia de Albano Martins.
Um rio de beleza indescritível.

Bj e tlim tlim
Amanhã estou em prisão domiciliária

maria_arvore disse...

As coisas mais importantes da vida não as compra o dinheiro mas constroem-se. Ou não é isso a prova de uma alma viva?;)

Ana disse...

jg,

Acerca de Albano Martins, disse muito certo!
-------------------
Deixe lá, um dia destes as senhoras da casa "soltam-no" - sai em condicional (lol). Na condição de voltar "mais logo".

Ana disse...

maria_arvore,

Gosto de usar a cabeça e as mãos.
Ainda prefiro sentir-me "alma viva", mas tenho a sensação de que muita gente prefere (idolatra) dinheiro vivo, poder, controlo de tudo e todos.

Ou será só impressão minha, sei lá!?
:)